Você escuta o seu corpo?

(Dra. Karen Câmara)

Injured Jogger is Being Supported

Hoje minha filha me chamou à atenção uma propaganda de medicamento na televisão. Nela, um rapaz está correndo para fazer exercício físico quando, de repente, começa a sentir dor na coxa. Uma voz dentro dele fala “Ai, que dor! Acho que vou parar!”. “Shhhh”, fala outra voz, com a intenção de calar a primeira. Então vem a indicação de que deve usar o medicamento tal, um anti-inflamatório, para não sentir dor e não parar. A dor é vista como um inimigo que deve ser eliminado pelo uso do produto que está sendo comercializado.

Fiquei pasma. Quer dizer então que devemos ignorar o sinal que a dor nos dá que é hora de parar? E, como se não bastasse, devemos calar esse aviso com o uso do medicamento em questão? Isso é um absurdo!

Primeiro porque a dor é um sinal importantíssimo que nos chama à atenção que algo não vai bem ou que fomos longe demais e é justamente hora de parar. Quando ignoramos esse sinal, as consequências podem ser muito sérias. Pode haver lesão grave e até morte. Imagine se a gente se aproxima do fogo e não obedecemos ao aviso de dor. O resultado é uma queimadura grave.

Em segundo lugar, quando existe dor, o que deve ser feito é investigar a causa e removê-la, se possível. A dor é um sintoma e, quando ele existe, devemos entender por que ele está presente e não simplesmente o abolir porque incomoda.

Em terceiro lugar porque, ao mascarar a dor com um medicamento, podemos agravar a lesão que teve início. Imagine que o rapaz da propaganda esteja com dor porque lesou um músculo, um tendão, uma articulação. Quando ele toma o medicamento, a dor melhora de modo a permitir que ele continue a atividade que estava fazendo e danifique ainda mais a estrutura já lesada.

O medicamento indicado é um anti-inflamatório. As pessoas não sabem para que serve, quais são as indicações e muito menos os riscos de usar um anti-inflamatório. Só sabem “que é bom para” dor: dor de garganta, dor na coluna, dor no braço, qualquer dor. Me parece que o uso desse tipo de medicamento é abusivo, tanto por leigos como profissionais da área da saúde. É vendido sem receita médica, é usado sem critérios médicos e sem bom senso.

Para que serve um anti-inflamatório? Para reduzir a reação inflamatória do organismo. Mas a reação inflamatória do nosso corpo tem seus propósitos. Ajudar a combater infecções e reparar lesões estão entre eles. Antes de usar esse medicamento deveríamos nos perguntar: quais são as vantagens e as desvantagens em diminuir a atividade inflamatória nesse caso específico? Será que o medicamento vai ajudar ou atrapalhar a recuperação? Os dois lados da questão devem ser examinados.

A dor, por mais desagradável que seja, é um alerta importante e um recurso vital à nossa sobrevivência.
A dor deve ser escutada atentamente e não abolida indiscriminadamente.
Essa propaganda deseduca e induz as pessoas a se automedicarem de modo insensato e inconsequente.

Escreva aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s