Ausência de Deus

(Padre Jeferson Luis Leme)

ausencia

(Texto bíblico: Evangelho: Mc 7, 14-23)

Ultimamente, estamos acompanhando a situação que se encontra a Síria. Uma nação machucada, atormentada, dividida e destruída pela ganância de poucos. De onde vem tanta maldade? De onde vem tanta ganância? Tentei buscar uma explicação Evangélica à luz da psicanálise. Pesquisando nas obras de Jung, descobri sobre a Sombra. Ele relata que a sombra são qualidades inferiores, incivilizadas e animalescas reprimidas pelo ego, que se mantém numa relação compensatória com a “luz” do ego.

A sombra é aquilo que uma pessoa não deseja ser. Embora o ego seja o centro da consciência, ele não deve ser confundido com o self, que é o objeto final do processo de individuação, a completude da personalidade. Sendo assim, o ego que se identifica com o self fica inflado perigosamente todo poderoso, isto é, projetando a própria sombra irracional nos outros identificando-os como perigosos.

Um exemplo dessa explicação que Jung relata é o Nazismo de Hitler. A psicose coletiva do nazismo de Hitler e sua atrocidade genocida ocorreram porque o ego alemão se tornou inflado ao se identificar com a “pura raça ariana” e então projetou sua sombra coletiva sobre os judeus. Será que as sombras que carregamos não é a ausência de Deus?

Jesus deixa claro para nós que o que sai de dentro do homem, ou seja, seu coração, mancha sua vida. Porque dentro do coração humano, saem os maus propósitos, as fornicações, roubos, homicídios, adultérios, cobiças, injustiças, fraudes, libertinagem, inveja, difamação, orgulho e futilidade. Tudo isso pode-se dizer que é as sombras que carregamos. Já dizia Albert Einstein; “O mal não existe, Deus não criou o mal. O mal é o resultado do que acontece quando o homem não tem o Amor de Deus presente em seu coração.”

É preciso purificar o nosso coração, o nosso intimo, o nosso “eu profundo”, onde realmente se dá o encontro com Deus, mais do que tudo. Há que purificar as intenções, os desejos, os atos da vontade e da inteligência, pois é deles que nasce o que é mau. Paulo Apóstolo nos diz; “Desde que pertencemos a Jesus Cristo, tornamo-nos uma nova criatura: o passado já não existe; tudo é renovado. Ora, tudo isto vem de Deus, que nos reconciliou consigo pelo Cristo e foi a nós que Ele confiou o ministério da reconciliação. Sim, foi Deus quem reconciliou os homens consigo em Jesus Cristo, não lhes imputando os seus pecados, e foi em nós que Ele colocou a palavra da reconciliação. Nós desempenhamos, portanto, as funções de embaixadores de Cristo, como se Deus mesmo vos exortasse pela nossa boca. Oh! Conjuramos-vos, em nome de Cristo, reconciliai-vos com Deus! Por nosso amor, fez pecado (ou vítima do pecado) aquele que não conhecia o pecado, a fim de que nos tornássemos a justiça (ou os justificados) de Deus.” (2Cor 5, 17).

Por fim, sei que muitos que nos acompanham no Blog não são católicos. O Papa Francisco convida a todos católicos e não-católicos a nos unirmos em uma corrente de oração pela paz no mundo. Peço a todos que orem pela paz no mundo, principalmente pela população da Síria. Até breve!!!!

5 pensamentos sobre “Ausência de Deus

  1. Olha, eu sou ateu e discordo com a ideia central do texto, não tenho deus algum e não pratico maldades, pelo contrario, já até separei brigas no meio da rua, como profissional da psicologia você deveria saber que crença não é sinônimo de boa índole, o fato de dizer que as coisas ruins que acontecem no mundo são praticados pela falta de deus é ofensivo para alguns de nós ateus, eu ja passei da faze de me ofender com o modo de vista teísta, mas acho que sua linha de pensamento está se desviando da lógica.

  2. mas o que é Deus? Deus é o irmão em Cristo, ou o próximo-isso vai variar conforme cada um, os pássaros, as árvores que sobrevivem bravamente frente a impiedade do homem, Deus é o próprio ar que respiramos, pois somos sua imagem e perfeição, quer o ser humano acredite ou não. Ele não precisa comprovar isso a nós, acredita quem quer, por isso nos deu o livre arbítrio, isso é fato! AMOR para quem acredita é presença de Deus, logo o fato de ser ateu, agnóstico não significa necessariamente ausência de AMOR, o que vai diferir é como cada um de nós vê a representação do Amor em nossa vida, para os que creem Deus é o AMOR materializado.

  3. Sou atéia e tive bases educacionais precárias. Deus sempre foi ausente na minha vida, no entanto, amo a vida e sou uma profunda admiradora da natureza e das pessoas simples (sem máscaras). Sou prova viva de que, mesmo com tudo contra, escolher o bem. Acho que todo mal e fruto apenas de uma coisa…a ignorância.

  4. Sou atéia e tive bases educacionais precárias. Deus nunca foi ausente na minha vida, porque para mim ele nunca existiu. No entanto amo a vida e sou uma profunda admiradora da natureza. Sou prova viva de que, mesmo com tudo contra, escolher o bem. Acho que todo mal e fruto apenas de uma coisa…a ignorância. A chave foi que sempre me interessei nos meus próprios pontos negativos. Eliminando e ignorância e dando ênfase ao auto-conhecimento todos independente de crença conquistam a paz.

Escreva aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s